Postagem em destaque

PROPOSTAS E MODELOS - ENEM 2016

TODAS AS PROPOSTAS E MODELOS RELACIONADOS NESTA POSTAGEM SÃO DO AUTOR DO BLOG E NÃO PODEM SER COMERCIALIZADOS EM MATERIAL DIDÁTICO VIRTUAL ...

18 de mar de 2012

Dicas 1

O QUE É IMPORTANTE CONSIDERAR AO SE FAZER UMA DISSERTAÇÃO

Ao elaborar o título de uma dissertação:

Não utilize:

- Ditado popular” Ex.: “Nem tudo o que reluz é ouro.”

- “Frase famosa” Ex.: “Um pequeno passo para o homem, um grande salto para a humanidade.”

- Lugar-comum Ex.: A ecologia / A ecologia e o consumo / Consumo atual

- Ponto final, aspas ou qualquer tipo de destaque para o título.

- Versus (vs.; X) Ex.: Cidade X Campo


Evite:

- Colocar uma pergunta como título (embora não seja uma regra, há aqueles que reprovam títulos em forma de pergunta.


Ao escrever uma dissertação:

Não utilize:

- 1a pessoa do singular (nem no início, tampouco em qualquer parte do texto)

- Interlocução (não se dirija diretamente ao leitor, seja por meio de pronomes, seja por verbos no imperativo)

Ex.: Você deve estar se perguntando... ; Dirija com cautela...

- Não inicie o texto com uma pergunta ou sequência de perguntas. Se desejar, utilize no máximo uma pergunta no texto, porém jamais encerre a conclusão em forma de pergunta.

- Construções que desnecessariamente traduzem ideia de tempo.

Ex.: Atualmente, muitos pais sentem-se inseguros ao educar os filhos, pois compreendem que alguns métodos do passado, utilizados em sua própria educação, já se tornaram ultrapassados.

Observe que a palavra “atualmente” pode ser suprimida sem que haja prejuízo quanto ao que é expresso na frase, pois o verbo no presente já indica tempo atual.

Se, por uma questão de ênfase, considerar-se que essa expressão deva ser utilizada, melhor é deslocá-la na frase.

Ex.: Muitos pais, atualmente, sentem-se inseguros ao educar os filhos...

O mesmo serve para antigamente, cotidianamente e recentemente, por exemplo.

- Em vez de “hoje em dia” e “nos dias de hoje”, prefira – “hoje”.

- Não utilize expressões coloquiais. O uso de aspas, nesses casos, de nada adianta; o melhor é substituir a expressão.

Ex.: Os ambientalistas têm grandes “dores de cabeça” quando o assunto é desmatamento.

Prefira: Os ambientalistas têm grandes preocupações quando o assunto é desmatamento.

- Não utilize as expressões: o(s) mesmo(s); a(s) mesma(s); do(s) mesmo(s); da(s) mesma(s) – pois, se do ponto de vista gramatical podem ser consideradas corretas, do ponto de vista da expressão, são consideradas pobres.

Ex.: Tanto crianças como adolescentes necessitam de atenção especial durante sua formação intelectual e moral. Os mesmos, portanto, devem receber assistência do Estado caso não haja pais ou familiares para se responsabilizar pelos mesmos.

Prefira: Tanto crianças como adolescentes necessitam de atenção especial durante sua formação intelectual e moral. Estes, portanto, devem receber assistência do Estado caso não haja pais ou familiares para se responsabilizar por eles.

- Não utilize a palavra “coisa”, pois ela, do ponto de vista da comunicação, é extremamente vaga.

- Ao enumerar, não termine com “etc.” ou “entre outros”.

- Não utilize frases de estilo publicitário (personificação).

Ex.: O planeta está doente; o mundo agradece; a Terra está sofrendo.


Observe:

- ao invés (expectativa contrária): sinônimo de “ao contrário do esperado”.

Ex.: João é diabético, ao invés de comprar um salgado, comprou um doce.

- em vez de: sinônimo de “em lugar de”

Ex.: João gosta de roupas coloridas, em vez de comprar a camisa vermelha, comprou a amarela.

- A diferença é bastante sutil entre as duas expressões, sendo, às vezes, indiferente o uso de uma ou de outra. No entanto, pelo sentido mais geral de “em vez de”, essa expressão pode ser utilizada sempre, enquanto “ao invés” tem um uso mais restrito devido a seu significado.

- “Através de” – dependendo do caso, preferir a expressão “por meio de”

Ex.: Enxergo através do vidro. / Passou o bilhete através da grade.

Ex.: Aprende-se muito (através) por meio da leitura. / Conversavam (através) por meio de cartas.

- “Onde” – deve ser utilizado somente para indicar lugar.

Ex.: A cidade onde moro.

Em outros casos, geralmente usa-se: em que; no qual; na qual; nos quais, nas quais.

Ex.: A discussão em que entramos não resultou em nada.

- “Achar” – dê preferência a outros verbos como: considerar, pensar, acreditar, crer, encontrar.

Ex.: Há pessoas que se (acham) consideram melhores do que as outras.

Ex.: Há quem (ache) pense / acredite que a solução seja apelar para ações radicais.

- “Há dois anos atrás” – prefira: “Há dois anos”; “Dois anos atrás” ou “Faz dois anos”.

- “Neste ano” – ano vigente

- “Nesse ano” – ano anteriormente mencionado, não o vigente.

Ex.: Em 2009 ocorreram sérias transformações econômicas, neste ano sofremos, portanto, uma grave crise. (a crise ocorreu no ano atual, não em 2009)

Ex.: Em 2009 ocorreram sérias transformações econômicas, nesse ano sofremos, portanto, uma grave crise. (a crise ocorreu em 2009)

- Em vez de “a cada ano que passa”, “cada dia que passa”, prefira: “a cada ano”, “a cada dia”.

Ex.: A cada ano, milhares de jovens tentam entrar no mercado de trabalho.


Atenção à ortografia das palavras:

Bem-estar; mal-estar; matéria-prima; mão de obra; meio ambiente; dia a dia.

4 comentários:

Anônimo disse...

prof, onde estao os possiveis temas de redação do enem esse ano? obrigado..

Anônimo disse...

..

Anônimo disse...

Em breve eu vou postar como "Proposta Q e R".

Anônimo disse...

muito bom professor!

QUIZ: POR QUE OU POR QUÊ?

Havendo dificuldade em visualizar o quiz, clique no link abaixo: